Preview – Sword Legacy: Omen

Um RPG tático contando a história antes da espada se tornar Lenda

Muitos conhecem ou já viram versões diferentes da lendária espada Excalibur e de quem a possui, Rei Arthur. Sword Legacy: Omen, desenvolvido pelos brasileiros da Firecast Studio, conta uma nova história, sobre uma Britannia corrompida e temível, muitos anos antes de Rei Arthur, uma releitura da jornada de Uther Pendragon e seus companheiros em busca da espada e conseguir libertar Mércia de todo o mal.

Situado no reino de Britannia, Sword Legacy: Omen é um RPG tático semelhante a XCOM, com uma pitada de RPG de mesa por sua exploração. De visual cartunesco e trilha sonora épica, o jogador entra na pele do pai do lendário e futuro Rei Arthur, UIther Pendragon. Com o objetivo de resgatar a princesa de Mércia que fora capturada, um grupo nada comum se une com o mesmo objetivo, livrar Britannia dos inimigos.

O jogo traz uma mecânica simples, deixando tudo a favor do Mouse, movimentos, ataques, itens, câmera, entre outros. É possível utilizar o teclado para coisas mais específicas, como teclas de atalho para inventário, mapa e até mesmo mover a câmera, caso o jogador prefira. Como a maioria dos RPGs Táticos, o posicionamento antes do ataque é essencial, principalmente em Sword Legacy: Omen, dependendo de onde o personagem está e seu lado virado, o dano pode ser mortal.

A exploração remete um pouco board games ou RPGs de mesa ao ir revelando locais e passagens de bloco em bloco. Cada personagem com sua habilidade específica para realizar ações e certas tarefa e obter equipamentos melhores para melhorar os atributos. O jogo, talvez, peca no fator de obter mais habilidades para os personagens, os pontos necessários são do grupo todo, não próprio de cada um, limitando e dificultando muito na hora de escolher qual habilidade comprar e de quem. O mesmo se aplica com relação aos itens que são superfaturados.

Tanto a arte quanto os gráficos de Sword Legacy: Omen são muito bonitos e não deixam a desejar, ao contar a história entre os capítulos nos deparamos com splash arts muito bem desenhadas, assim como durante o jogo um visual cartunesco porém tenebroso com cenários bem construídos. Sua trilha sonora é de tom épico e imersivo que funciona de apoio para as situações vividas dentro do jogo.

Sword Legacy: Omen não é um jogo ruim, mas também não é perfeito, porém, jogadores que apreciam um bom RPG tático podem aproveitar bem deste jogo, principalmente os que se interessam pela Lenda da Espada e seu universo, um jogo promissor que vale a pena esperar a versão final para ver o que Uther e seu grupo enfrenta pelo caminho.

Sword Legacy: Omen estará disponível no dia 13 de agosto para PC.

Otto

Um rapaz que fez do hobby um trabalho. Sempre interessado em aprender e conhecer mais. Gamer desde criança e aficionado por Board games. Altas madrugadas jogando e trabalhando incansavelmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *