Review – Bleed

Um atual digno de ser retrô

Hoje em dia ocorre muitos remakes, remasters e até mesmo emuladores que nunca saem de moda simplesmente pela nostalgia de muitos com os jogos antigos. Seja SNES, 64, Ps1, é sempre bom relembrar de jogos que marcaram a infância. Bleed não é um jogo antigo sendo remasterizado, é um jogo que foi lançado PC e Xbox em 2012 e depois só em 2017 para PS4, mas digno que ser chamado de retrô por seu visual e mecânica icônicos do gênero.

Bleed é um jogo desenvolvido pela Bootdisk Revolution e conta a história de uma garota chamada Wryn, que tem como sonho se tornar a maior heroína de vídeo game derrotando todos os outros heróis existentes. Uma história simples e rápida que contém sete fases no total. Um jogo que para os fãs do gênero é um prato cheio e é possível terminar rapidamente.

É impossível de não se lembrar do Megaman clássico ao jogar esse jogo, uma vez que as fases e estilos de vilões remetem a certos elementos existentes no jogo do menino do canhão azul. O arsenal de Wryn contém outros tipos de armas, como pistola dupla, metralhadora, bazuca, shotgun, arma laser e outros. Cada arma vai do estilo do jogador, é possível terminar o jogo com as armas iniciais sem problema algum.

Wryn possui duas habilidades também que ajudam muito durante as fases, um slow motion que pode ser ativado quando quiser, mas necessário carregar após uso e uma espécie de dash para a direção que quiser, além do pulo, obviamente. Isso faz com que o jogo seja rápido e adiciona uma certa adrenalina em certos momentos.

O jogo é bem divertido apesar de curto, a quebra de quarta parede existente e o carisma de Wryn conquistam o jogador na medida certa. Atire para todos os lados e tente desviar de tudo que estiver indo em sua direção, pois haverá momentos em que parecerá impossível de passar daquele Boss.

Bleed já está disponível para PC, Xbox e PS4.

Otto

Um rapaz que fez do hobby um trabalho. Sempre interessado em aprender e conhecer mais. Gamer desde criança e aficionado por Board games. Altas madrugadas jogando e trabalhando incansavelmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *