Review – Resident Evil 2 (2019)

Um remaster digno, mantendo a essência do clássico com gameplay da atualidade

Desde seu anuncio surpresa na E3 2018, Resident Evil 2 (2019) foi um dos jogos mais aguardados da Capcom em 2019. A espera finalmente acabou e o susto está apenas começando. Um dos grandes medos de muitos ao jogar este Remake foi ver se seria digno do clássico tão famoso e idolatrado por muitos, e sim, é possível dizer que eles conseguiram manter toda a essência do RE2 de Playstation 1 junto das mecânicas de jogos da atualidade para reformular um querido dos consoles.

Resident Evil 2 traz uma proposta um tanto quanto manjada e demais utilizada nos games, jogo de zumbi, mas por ser um dos pioneiros, é necessário manter o posto dentro do gênero. Trazendo sua história original, mas com alguns detalhes e diferenças que puderam ser incluídas por conta da tecnologia atual. Seu gameplay é inspirado no Resident Evil 4 com algumas melhorias, câmera em cima do ombro em 3ª pessoa, sem aquela câmera fixa, pois muitos jogadores da atualidade não iriam apreciar, algo que só a velha guarda gostaria, mas mantendo seu inventário no estilo Resident Evil 7.

Os tiros fazem diferença dependendo do local que for atingido, podendo atordoar o zumbi por um tempo, remover seus membros ou fazê-lo cair mais facilmente. Uma coisa que foi possível observar é que, diferente do clássico, é mais fácil jogar com a Claire do que com o Leon por ela ter o Lança-granadas. Algo que no anterior era o Leon por causa da Shotgun. Assim como o jogo parecer um pouco mais fácil e curto.

Nos três primeiros do Playstation 1, muitos dos puzzles eram trabalhosos e demorados de resolver, com idas e vindas entre os mesmos locais. Algo que nesse não ocorre muito, mas talvez isso seja pensado para não entediar muito os jogadores que desconhecem o antigo, assim como sua facilidade em outros elementos.

Em inúmeros momentos é possível se assustar e tremer na cadeira de medo, em seus ambientes mal iluminados, somente com a luz da lanterna e por não saber o que lhe espera na próxima porta. Momentos com Lickers, Tirano (também conhecido por Mr X) e variados zumbis por ai são de fazer qualquer um pular de susto. A ambientação presente em Resident Evil 2 é excelente e prende muito o jogador para descobrir o que vem depois, ou simplesmente parar de tentar depois.

O visual do jogo está muito bonito e um ótimo trabalho foi feito com relação aos zumbis, cada um mais grotesco e medonho, pior mesmo é quando é alvejado de balas e ficam marcados e desfigurados por causa delas. A trilha sonora ambienta e traz grande imersão para o jogador, principalmente se jogado com fones de ouvido. O que piora, ou melhora, dependendo do ponto de vista da pessoa.

Resident Evil 2 é digno de ser tornar um clássico da atualidade por se reformular mas manter tudo que compõe a IP da Capcom. Título que faz vontade de esperar pelo terceiro da série ser re-lançado como um Remake também só para ver o Nêmesis em gráficos atuais e poder fugir dele. Vale muito a pena pelos sustos e pelas recompensas dadas ao jogador caso conclua certos objetivos ao decorrer das jogatinas.

Resident Evil 2 (2019) já está disponível para PC, Xbox One e PS4.

Otto

Um rapaz que fez do hobby um trabalho. Sempre interessado em aprender e conhecer mais. Gamer desde criança e aficionado por Board games. Altas madrugadas jogando e trabalhando incansavelmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *