Review – God Eater 3

Mais bonito, porém mesma coisa

Existe uma sensação tão boa quando algo que você gosta é melhorada, mesmo que seja simples, uma melhoria funcional é capaz de tirar um sorriso de alguém. God Eater 3 é um exemplo disso, de como algo com potencial melhora algumas falhas e entrega momentos divertidos caçando Aragamis, porém não tem nada de inovador com relação a seu antecessor.

God Eater 3 começa com uma história nova, envolvendo novos personagens e locais. O jogador assume o papel de um membro God Eater criado e forçado a caçar Aragamis enquanto é tratado como prisioneiro. O jogo retorna a mecânica de criação de personagem de seu antecessor, que para os fãs de anime é de encher os olhos. Existe uma gama de features que podem ser adicionados na criação do protagonista, tornando quase impossível acabar jogando com um herói de anime genérico. Claro, para os mais puristas (ou sem muita imaginação) ainda há como criar o personagem misterioso de cabelos brancos e olhos vermelhos.

Quanto a jogabilidade, God Eater 3 evolui o coisas que eram problemáticas no jogo anterior. A sensação de carregar uma espada monstruosa que se transforma em uma arma de fogo, igualmente gigante, ainda é sem igual. Outros Action RPG’s colocariam uma série de empecilhos por usar algo tão grande como arma, mas o jogo te dá a sensação de anime em todo momento, há velocidade ao empunhar as God Arcs. No jogo há um pensamento completamente novo para o controle, tornando os combates muito mais ágeis, independente da arma utilizada. Outro detalhe que torna a série God Eater divertida é a capacidade de conseguir itens de craft, em outros títulos do gênero é necessário passar horas afinco para que o monstro, que leva horas para matar, deixar o item necessário como loot. Esse não é o caso em God Eater, onde os God Arcs tornam essa caça muito mais rápida.

A câmera não da mais tanto trabalho quanto nos títulos anteriores. Talvez isso seja um problema que os actions RPG’s em geral tenham que resolver. Aproveitando que os cenários foram citados, eles são muito bem desenhados e diferentes dos jogos anteriores, com mapas originais e bonitos. Seria interessante chegar a lugares onde é necessário localizar um Aragami, ao invés de apenas cair em um cenário e sair descendo a lâmina em qualquer coisa que se move.

God Eater 3 é como a atualização de um software que torna a experiência do usuário mais prazerosa. É um jogo bom para jogadores que não dispõem de muito tempo, sendo possível jogar uma ou duas missões por dia. Os fãs de animes talvez fiquem um pouco felizes, afinal o jogo possibilita colocar a dublagem dos personagens em japonês. A série God Eater merece a atenção dos fãs de actions RPG’s, mas precisa de muita inovação e melhoria, pois é um gênero que está tendo muitas mudanças constantes.

God Eater 3 está disponível para PC e PS4.

Otto

Um rapaz que fez do hobby um trabalho. Sempre interessado em aprender e conhecer mais. Gamer desde criança e aficionado por Board games. Altas madrugadas jogando e trabalhando incansavelmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *