Crítica – O Jardim de Bronze

O novo drama argentino original HBO – baseado no romance de Gustavo Malajovich – traz um suspense agoniante envolvendo o desaparecimento de uma menina

Estreia no Brasil neste domingo, as 21h, O Jardim de Bronze. A série, baseada no livro homônimo, promete deixar os espectadores muito inquietos e ansiosos. A produção é um drama extremamente bem dirigido, com uma atuação convincente dos protagonistas e uma ótima trilha sonora que agrega ao suspense eminente.

 A história se passa em Buenos Aires e foca na relação do casal Fabián (Joaquín Furriel) e Lila Danúbio (Romina Paula) que lidam com o desaparecimento de Moira. A mulher, que já sofria de uma depressão profunda, fica quase catatônica; enquanto Fabián não se conforma e não acredita no empenho da polícia em encontrar a menina.

Várias coisas em seu desaparecimento parecem estranhas. Na manhã anterior, Moira some por alguns minutos em um parque e quando retorna diz que estava com “O homem do jardim”. A mãe ser apenas um personagem de desenho, mas o pai repara a estranheza da criança em tocar no assunto e fica desconfiado de sua segurança.

Mais tarde, chega em casa e repara a babá discutir ao telefone, depois deixar a casa chorando. Sem conseguir esquecer o assunto, Fabián vai ao encontro da filha e da babá em uma festa de aniversário no dia seguinte, na qual elas nunca chegam.

Em um primeiro episódio muito bem desenvolvido, onde instantaneamente nos conectamos à família e torcemos pelo bem estar da menina; somos apresentados a uma Buenos Aires não tão conhecida. A polícia tem diversos casos de desaparecimentos não solucionados, guerras entre gangues violentas e um seríssimo número de incidentes relacionados ao tráfico de pessoas.

Com um ar sombrio, frio e bem triste, a série é um drama pesado que lida com diversas questões e aponta muitas sensações em torno de um caso só. Não há desvios de humor nem respiros – são vários tapas na cara seguidos.

O destaque fica nas ótimas atuações e nos detalhes intrigantes do caso, que nos fazem sempre querer assistir ao próximo episódio. Com certeza, a série prepara reviravoltas e tem tudo para ser memorável. Fica a dúvida se será apenas uma temporada (contando a história do livro), ou se O Jardim de Bronze se reinventará para seguir em frente.

Texto por Marina Tuca Loretti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *